Parei: Sintomas ao Deixar o Anticoncepcional

por Vi Almeida 08 de Novembro de 2016
Sintomas ao parar com o anticoncepcional

Há seis meses, decidimos que eu pararia com o remédio. Decisão tomada e portas abertas para a cegonha passar por aqui quando quiser! Eu só não sabia que ao esperar pela “ave” eu perceberia tantas mudanças comigo, especialmente no cabelo e pele.


CABELO MAIS OLEOSO


Alguns dias depois, fui reparando coisas que até então não eram comuns no meu dia a dia. Meu cabelo sempre foi fino e oleoso na raiz, mas não era tanto! Eu lavava um dia sim um dia não, ou de dois em dois dias, e ele ficava ok. Agora só fica limpo no dia que eu lavo e, no outro dia se eu não lavar, tenho que prender pra disfarçar a oleosidade excessiva (principalmente a franja e raiz!).


PELE MEGA OLEOSA E ACNE

E quem diria: após os 30, tô cheia de espinhas! No contorno do rosto, no pescoço, no colo e nas costas! Coisa que nunca tive, nem na adolescência. Minha pele que sempre foi de normal a seca, agora está muito oleosa! Meu rosto e meu pescoço ficam visivelmente brilhantes e suados ao longo do dia! Nunca fui assim!  


DEI UMA AFINADA GERAL

Não sou muito de pesar, mas dá pra perceber claramente em minhas roupas que perdi alguns centímetros. Especialmente minha cintura, barriga e quadril deram uma secada, assim como os seios, que desincharam muito. Diminui um número no meu manequim de sutiã! E o engraçado é que li outros depoimentos de pessoas que pararam com o anticoncepcional e ganharam peso, sentiram que incharam. Comigo foi o contrário.


Pra mim, esses foram os principais sintomas que percebi claramente ao deixar o remédio. Segundo minha dermatologista (que tive obviamente que visitar para ver se dava uma melhorada neste cabelo e pele que eu não estava acostumada a lidar), esses sintomas são comuns quando o corpo para de receber esses hormônios da pílula. E não só esses, é comum também o aumento das cólicas, do fluxo mestrual e alterações de humor mais pontuais durante o período de TPM.

Eu particularmente não percebi nenhum desses. Apenas uma dor de cabeça recorrente ao final do dia, nos 15 primeiros dias após parar com a medicação. Depois disso, só algumas peças de roupas mais largas e o cabelo e a pele mais brilhosos que já tive, rsrsrsr.
 

Objeto desconhecido

É importante procurar a orientação de profissionais ao tomar essa decisão. Provavelmente você fez isso quando iniciou a medicação e é bom fazer isso também ao parar. Eu procurei antes a orientação de uma ginecologista (informei qual era meu objetivo) e depois, de uma dermatologista, para ajudar com os efeitos colaterais da decisão.

 

Durante muito tempo tomei uma medicação contínua, ou seja, eu não mestruava. Claro que o remédio foi indicado pelo meu ginecologista da época por uma solicitação minha. E eu achava ótimo não ter o fluxo chato mensal. Mas agora, que estou sem há um tempo, percebo que os benefícios de ter o corpo funcionando mais naturalmente é bem melhor. Minhas medidas são reais, a oleosidade do meu corpo é natural, meu humor, enfim... E a mestruação é sim chata, mas nunca tive muitos problemas, nunca tive cólicas e fluxos descontrolados.... Então, acho que daqui pra gente não vou mais tomar. É claro que dizer isso agora que eu não quero, nem preciso mesmo tomar, é fácil. Mas quando eu precisar tomar novamente, vou pesquisar melhor sobre os males que eles podem causar, e pelo que se houve dizer, não são poucos (basta ler a bula de qualquer anticoncepcional).

Até lá, vamos experimentando e adaptando a novos sabonetes, cremes, shampoos e companhia ltda.

 

(Foto: Thinkstock, via Revista Crescer)